Amamentação: Quando os seios ficam ingurgitados, cheios demais

Amamentação: Quando os seios ficam ingurgitados, cheios demais

21 Março 2016 - 16:47
Publicado em:

Muitas são as questões que envolvem a maternidade e a amamentação. Apesar de ser um período extremamente feliz, existem algumas dificuldades que as mamães precisam superar para garantir não só a saúde do seu filho, mas como dela também. 

Como lidar com seios cheios demais? [Crédito: Celestipoo / photo on flickr]

Um dos problemas mais comuns identificados durante o período da amamentação são os seios ingurgitados, ou seja, cheios demais. Muitas vezes, o problema surge uma semana após o parto e apresenta sintomas como seios inchados, sensíveis e/ou empedrados. Especialistas alertam que em alguns casos, as mães podem até ter febre ou sentir inchaços até mesmo na região das axilas.

Mas, apesar de tudo isso, a boa notícia é de que os médicos garantem que, com os cuidados certos, essa situação é temporária, porém nem por isso menos incomoda. 

Quando ter preocupação extra e cuidados especiais?

Os sintomas causados pelos seis ingurgitados são bastante comuns e podem acometer mamães de todas as idades, que devem buscar tratamento adequado para se livrar deste quadro. Porém, existem situações que precisam de atenção extra, de acordo com especialistas.

Uma dessas situações possíveis é o aparecimento de uma mastite, que se trata de uma infecção nos seios. A princípio, o sintoma principal é a febre, que nestes casos, pode passar dos 38,5 graus.

Os médicos alertam, que além da temperatura tirada nas axilas, o ideal é confirmar com o termômetro na boca, na parte de baixo da língua, já que muitas vezes a primeira região pode sofrer a influência de uma infecção local. 

Outra característica é a de que não é tão comum o aparecimento de mastite nos dois seios ao mesmo tempo, podendo ser percebida em um deles de cada vez. 

O inchaço nos seios ingurgitados

O problema de ter os seios muito cheios não acontece com todas as mulheres e em algumas mães pode ter apenas uma sensação de peso maior na região, porém, outras podem ter um endurecimento e inchaço muito considerável. 

Mas, esse quadro não significa necessariamente algo ruim, pelo contrário, ele denota que você está tendo uma boa produção de alimento para o seu filho, que vai ser fundamental na hora de ajudá-la a superar o problema. 

Isso porque, não existe segredo para reverter o quadro a não ser deixar que o bebê mame. Isso, de acordo com os médicos, além de auxiliar no alívio dos seios inchados, também servirá para ajudar o seu organismo a produzir leite na quantidade adequada para a sua criança, evitando assim problemas futuros de seios ingurgitados.
 
Algumas dicas importantes

Se você está passando por um problema do tipo, a dica é tomar algumas providências práticas para garantir o seu bem-estar. Entre elas o uso do sutiã de amamentação com boa sustentação sempre, dar de mamar a cada duas ou três horas, deixando o bebê sugar os dois seios

Tirar leite antes da mamada e passar nos mamilos, deixar cair água morna durante o banho e massagear os seios enquanto o bebê mama são algumas das ações que podem ajuda-la a combater ou até mesmo evitar situações de seios ingurgitados, ou seja, muito cheios.