Dividir os cuidados com os filhos faz bem para a vida sexual do casal

Dividir os cuidados com os filhos faz bem para a vida sexual do casal

23 Novembro 2015 - 16:32
Publicado em:

O fato foi constatado por uma pesquisa e, se você quer melhorar a sua vida sexual, vale a pena dar uma lida

Casais em que mulheres estão sobrecarregadas têm uma vida sexual menos ativa [Crédito: Reprodução]

Como anda a vida sexual do casal? Enquanto pensa na resposta, logo avisamos que ela tem ligação direta com a maneira como homens e mulheres dividem os cuidados com a criação dos filhos, sabia? Segundo uma pesquisa feita pela Universidade do Estado da Georgia, nos Estados Unidos, nas famílias em que as tarefas são divididas, os casasis têm vida sexual muito mais feliz do que naqueles casos em que a mãe é encarregada de ser responsável pela maioria dos cuidados com o filhos.

Parou para pensar em como tudo acontece debaixo do seu teto? Essa pesquisa, apresentada durante o 110oEncontro Anual da Associação Sociológica Americana, em Chicago, foi feita com 487 casais, que foram divididos em 3 grupos. Em um deles, os cuidados com os filhos ficavam em sua maioria na responsabilidade da mãe, no outro, do pai, e no terceiro, as tarefas de criar e educar eram divididas entre os dois.

Os tipos de cuidados também foram classificados e separados em físicos, emocionais, educacionais, etc. Depois, os casais foram interrogados sobre a satisfação sexual que tinham, levando em conta a frequência com a qual se relacionavam. E a ligação entre os fatos foi perceptível.

Os mais satisfeitos eram aqueles que o pai se encarregava dos cuidados com os filhos e em que as tarefas eram divididas. Quando a mulher se sentia sobrecarregada nas tarefas de cuidar e educar os filhos, a insatisfação era relatada com mais ímpeto.

"Concluímos que ser um pai presente é muito importante para os homens. Caso contrário, nós não veríamos um nível tão grande de satisfação. Essa pesquisa mostra que dividir os cuidados com os filhos com um parceiro faz bem para os dois sexos", afirma Daniel Carlson, líder do estudo americano.  Será que na sua casa precisa mudar alguma coisa? Pense nisso.