10ª semana - A escolha do tipo de parto

10ª semana - A escolha do tipo de parto

17 Junho 2015 - 09:17

A escolha do parto é individual e deve ser respeitada. Aproveite o começo da gravidez para se informar qual é o melhor método para seu bebê vir ao mundo

A escolha do parto é individual e deve ser respeitada

Está aí um dilema que ronda a vida as grávidas: parto normal ou cesárea? E a resposta certa para isso é uma só: a sua escolha. O parto normal tem inúmeros benefícios, como a rápida recuperação da mãe e o fato de respeitar a vontade do bebê (ele nasce na hora em que a natureza acredita que está pronto, diferente da cesárea, que é feita com hora marcada), minimizando possíveis traumas no nascimento. A cesárea geralmente é indicada em casos estritamente necessários, nos quais a mãe ou o bebê correm riscos. No entanto por ser mais prática e rápida, ela é feita até em casos desnecessário. Hoje, quase 90% dos partos realizados em redes particulares no Brasil são feitos por meio de cesáreas. Por conta disso, a Organização Mundial da Saúde recentemente tomou medidas para tornar a cesárea mais humanizada, como introduzir amamentação logo após a cirurgia. Enfim, você terá bastante tempo para se informar sobre o assunto, verá depoimentos, ouvirá outras mães, etc. Hoje, as maternidades já disponibilizam uma ficha sobre a quantidade de cesáreas e partos normais realizados por cada médico naquele local. Isso existe também para ajudar na escolha do obstetra. A opção é sua e deve ser respeitada, então a faça com bastante carinho e converse com o seu médico.

Faça uma to do list

Com certeza há algumas coisas que você sempre quis fazer, mas nunca conseguiu ou sempre protelou. E a verdade é que essa lista de desejos, depois que você se torna pai, podem virar uma utopia e nunca acontecer. E por que não aproveitar esses meses que faltam para o bebê chegar e colocar essa lista em prática? Corra uma maratona, pule de pára-quedas, faça aquele curso que sempre quis fazer, viaje... E durma! Aproveite ao máximo as noites de sonom durma o quanto mais puder, pois isso, de fato, ficará um pouco escasso depois da chegada do bebê.

 

 

Gestação: