19ª semana - Deixe a casa à prova de bebês

19ª semana - Deixe a casa à prova de bebês

20 Junho 2015 - 14:57

Você já começou a decorar o quarto do bebê? Aproveite também para reorganizar a decoração da casa, evitando que o pequeno cause ou sofra acidentes no futuro

Agora que finalmente sabe o sexo, já começou a preparar o quarto do bebê? Então comece, principalmente se o novo ambiente pede alguma reforma. A tinta demora cerca de dois meses para secar completamente e não oferecer riscos ao recém-nascido. E outra coisa, algumas: marcenarias pedem pelo menos 60 dias para produção e entrega dos móveis, então já está na hora de encomendar bercinho, cômoda e o que mais quiser colocar no quartinho. Esse planejamento é tão gostoso, não acham? Você vai se pegar vendo inspirações por horas. Além do quartinho, a sua casa também deve ser adaptada à chegada do pequeno. Meses depois de nascer, o bebê já começa a engatinhar e usa o que tiver ao redor para se apoiar. Nessa fase (e nas seguintes), seus passinhos são imprevisíveis e a curiosidade é aguçada. Percorrer a casa pode ser uma tremenda aventura para ele. Por isso, mantenha objetos pesados, cortantes e de vidro em lugares altos, lacre os armários e proteja as quinas. Os primeiros passos e engatinhadas são descoordenados e as quedas são constantes. Enquanto você planeja a chegada do pequeno, ele se desenvolve rapidamente. Nesta fase, já deve estar com cerca de 16 a 20 cm e pesando entre 250 g e 300 g. Pegue uma régua e meça; vai se surpreender com o tamanho do serzinho crescendo dentro de você. 

O trabalho depois da paternidade

Primeiro de tudo, a paternidade não vai atrapalhar a sua carreira, contanto que você tenha organização. Aliás, muito pelo contrário. Filhos nos dão motivação, vontade de crescer e pelo gasto, anseio de ganhar mais grana (ninguém pode negar). Ou seja, um filho só tende a impulsionar sua carreira. Você, inclusive vai conseguir avaliar melhor suas prioridades. Se no passado um pai que cuidava dos filhos era considerado desligado de anseios profissionais, hoje isso acontece por escolha deles em passar mais tempo com a família e estar mais presente no crescimento dos filhos. Ser bem sucedido é um conjuno de fatores emocionais, pessoais e profissionais, e claro, felicidade.