23ª semana - As estrias durante a gravidez

23ª semana - As estrias durante a gravidez

20 Junho 2015 - 14:59

As estrias durante a gravidez surgem por que as fibras da pele não conseguem acompanhar o crescimento da barriga e dos seios e acabam se rompendo

Estrias na gravidez [SlugsOnTheRefrigerator / photo on flickr]

Sua vida passou a se resumir à sua barriga e tudo que leva à maternidade, não é mesmo? Com 23 semanas, seu bebê já começa a demonstrar personalidade. Dizem que os mais agitados serão assim também depois que nascerem. Dica nossa: aproveite os pulos e cambalhotas que ele dá, pois sentirá falta deles. Nesta fase, ele mede cerca de 20 cm e pesa 300 g. Não é muito, mas a barriga cresce constantemente e você logo pode se deparar com outro problema: as estrias. Elas surgem por que as fibras da pele não acompanham o aumento da barriga e acabam se rompendo. Normalmente elas aparecem ao final do terceiro trimestre, quando a barriga já tem um tamanho considerável. Há até mães que relatam o aparecimento dias antes do parto. E uma notícia nada legal; dos resquícios da gravidez, as estrias são as mais difíceis de sumirem. Isso por que os tratamentos mais eficazes, com lasers e ácidos, devem ser feitos quando elas estiverem recentes, mas os médicos não aconselham recorrer a esses métodos durante a gravidez e amamentação. Então, o melhor a fazer é a prevenção. O mercado está recheado de produtos específicos para isso e o mais importante é manter a pele sempre hidratada. Use hidratantes ou óleos corporais pelo menos duas vezes por dia. E claro, não engordar demais ajuda a evitar as temidas.

Pais também sofrem mudança hormonal com a paternidade

Você já pensou em como anda sua vida agora e como era antes de decidir constituir uma família? Essa mudança toda também tem cunho hormonal, sabia? Uma pesquisa feita pela Northwestern University, nos EUA, concluiu que homes casados e com filhos produziem 34% menos testosterona do que homens solteiros. Os mamíferos usam o testosterona para atrair as fêmeas, mas depois que eles acasalam e vem a prole, a necessidade desse hormônio cai drasticamente, assim como sua produção. Portanto, a queda não tem nada a ver com virilidade, viu? Esse número fica ainda menor em pais que brincavam 3 horas ou mais com os filhos. E mais um ponto para a paternidade: homens com taxas mais baixas de testosterona são menos propensos ao divórcio e as brigas em casa e DRs são menos comuns.