O temido enjoo na gravidez

O temido enjoo na gravidez

23 Março 2016 - 18:22
Publicado em:

Um dos principais receios das mulheres que pensam em engravidar é em relação ao enjoo, afinal, ele é responsável por causar grandes dúvidas a esse público.

O enjoo é um dos primeiros e principais sintomas da gravidez [Crédito: shutterstock]

Como ele será? Quais são suas razões? Quanto tempo vou ficar enjoada? O que posso fazer para me sentir melhor? Com base nisso, confira neste artigo suas principais dúvidas respondidas sobre o enjoo na gravidez

• Por que o enjoo nunca é momentâneo?

Não há uma única razão isolada para que os enjoos apareçam durante a gravidez. Mesmo assim, sua culpa geralmente á atrelada a uma combinação de diversas mudanças hormonais e físicas acontecendo no organismo e corpo – todas ao mesmo tempo. 

Algumas dessas transformações são: início da produção do hormônio hCG, alta concentração nas taxas de estrogênio, cansaço e sono frequentes, maior acidez estomacal e olfato melhor apurado.

Sabemos que a informação não é a das mais atraentes, porém, cerca de 70 a 80% das gestantes sentem, durante as primeiras semanas após a concepção, que podem vomitar a qualquer instante – e algo como 50% realmente vomitam com essa frequência. 

• Até quando vou ficar enjoada?

O enjoo é um dos primeiros e principais sintomas da gravidez, motivo pelo qual são sentidos geralmente já no primeiro mês. Porém, essa é uma regra sem exceções: algumas mulheres sentirão o enjoo apenas nas primeiras semanas, enquanto outras podem senti-lo por longos meses e até o final da gestação

Na grande maioria dos casos, a partir do início do 4º mês da gestação as náuseas começam a melhorar, porém, podem ‘ir e vir’ inúmeras vezes em meio à gravidez

• Nada para no meu estômago. O que fazer? 

Se você não consegue se alimentar que já sai vomitando tudo, procure o médico responsável pelo pré-natal o quanto antes.

Isso porque a condição pode ser não só enjoo, mas sim, uma síndrome denominada ‘hiperemese gravídica’, que está atrelada ao excesso de períodos de vômito durante a gestação. Porém, não se preocupe: ela é extremamente rara.

Lembre-se que o excesso de vômito pode acabar levando à própria desidratação, desnutrição e demais problemas que poderão afetar você ou o bebê. Por isso, evite-os, visitando o seu médico caso algo esteja errado, seja pelo vômito excessivo, mal-estar contínuo, diarreia ou febre (o que pode indicar uma intoxicação alimentar ou infecção, por exemplo). 

• Enjoo é garantia de uma gravidez saudável?

Há quem diga que o enjoo indica que a gravidez está indo bem – isso porque ele é a principal garantia de que o organismo da mulher está produzindo hormônios de maneira correta. 

Porém, se a mulher não sente enjoos, esse também não é um mau sinal – o que na grande maioria dos casos, está diretamente atrelado à sorte da gestante

• E o que posso fazer para evitar os períodos de enjoo?

Infelizmente, não há nenhuma fórmula específica ou ritual que você possa seguir para acabar com os enjoos, mas uma dica básica pode fazer com que você se sinta melhor. Neste sentido, evite passar mais de três horas sem comer nada, uma vez que ficar longos períodos com o estômago vazio favorece o aparecimento das náuseas.