Mães contam quando os pais são (mais) fundamentais

Mães contam quando os pais são (mais) fundamentais

29 Setembro 2015 - 22:04
Publicado em:

Por incrível que pareça, o apoio emocional é mais requisitado do que a ajuda com tarefas simples do dia a dia

Fábio, Francisco e Bianca: na hora da disciplina, chama o pai! [Crédito: Arquivo Pessoal]

Mãe e pai têm papéis iguais hoje em dia? Praticamente sim, mas ainda há momentos em que os pais (sim, os pais), desempenham as tarefas de um jeito ainda melhor que as mães. Desculpem, meninas, se isso dói no ego, mas essa é a pura verdade. E isso é bom para os três lados: a mãe, que tem uma folguinha nas responsabilidades, o pai que acompanha melhor o desenvolvimento do filho, e a criança, que recebe atenção dos dois lados.  Conversamos com algumas mães que revelaram em quais tarefas os pais dão um show. Veja só!

Já que só a mãe amamenta...
“O banho é por conta do pai! Desde que saímos da maternidade, o Leonardo assumiu o banho do Joaquim. Ele achava injusto só a mãe poder amamentar e ele pouco ajudar nisso, já que é a tarefa principal quando o bebê nasce. Então ele assumiu que daria o banho todos os dias, assim ficaria mais perto e unido ao filho. E assim foi. Com três meses, eles passaram a tomar banho no chuveiro, Joaquim sempre no colo.  Até hoje, é assim. O banho virou brincadeira de pai e filho”. Elaine Ribeiro, jornalista, 31, mãe do Joaquim, 3.

Uma folga merecida no fim de semana
“Aqui dividimos os cuidados da bebê quase que igualmente. É claro que eu acabo fazendo mais pois fico mais tempo com ela do que ele, então acredito que o que mais faz diferença é a ‘ajuda’ no final de semana, quando eu posso descansar um pouco e o pai assume, realizando as tarefas básicas como banho, fraldas, comida, brincadeiras”. Luciana Seiler Pereira de Moraes, 31, fisioterapeuta, mãe da Marina, 1 ano.

Pai ainda é melhor na disciplina
“Não vejo diferença entre eu e o Fabio, meu marido, na hora de delegar tarefas. Às vezes ele está mais paciente (para a hora da comida, de dormir, por exemplo), às vezes sou eu.  Por outro lado, na fase atual, Fabio é fundamental na disciplina. Sinto que às vezes o Francisco respeita mais a voz grave do pai do que a minha. E também questiona menos”. Bianca Justiniano, 34, tradutora, mãe do Francisco, 2 anos.

Pai é diversão garantida
“A função mais fácil de delegar ao pai é a de entreter a criança.  O Bruno é fantástico para isso... Sabe brincar e estimular o Leo como ninguém. As tarefas de ‘faz tudo’ também são boas, como regular a cadeirinha do carro, mudar a altura do berço, montar os brinquedos, consertar a babá eletrônica. Aliás, todos os eletrônicos são do departamento dele”. Bianca Guzzi, 31, hoteleira, mãe de Leo, 8 meses.