Candidíase nos seios durante a amamentação

Candidíase nos seios durante a amamentação

28 Agosto 2016 - 20:03
Publicado em:

Algumas vezes, mulheres grávidas podem estar infectadas com o fungo causador da candidíase sem nem perceber. Nestes casos, a criança pode ter contato direto com os fungos causadores da doença no momento do parto, ao passar pela vagina e também ser infectada.
 

Muitas mulheres sentem dores e incômodos

Não é fácil determinar as causas de uma candidíase. A probabilidade de contrair muda de mulher para mulher e pode surgir quando a imunidade está mais baixa. A candidíase é causada por um fungo chamado Candida Albicans, que procura ambientes escuros e mornos para se reproduzir. Por isso mesmo se reproduzem rapidamente na boquinha do bebê e podem ser transmitidos novamente para a mama materna durante a amamentação. É desta forma que se pode contrair candidíase nos seios.

Sintomas da Candidíase nos seios

Muitas mulheres sentem dores e incômodos na hora de amamentar e não sabem que estão sofrendo com este mal. Alguns sintomas mais frequentes, podem ajudar a diagnosticar o problema. Os mais comuns, são:

* Dor aguda ou irritação durante a amamentação
* Coceira intensa nos mamilos
* Sensação de queimação nos mamilos
* Mamilos avermelhados 
* Rachaduras ou sensibilidade alta
* Brilho nos mamilos

Os sintomas da candidíase também podem ser verificados no bebê, caso ele esteja infectado. Alguns sinais podem ajudar a verificar se está mesmo contaminado com o fungo. Entre os mais comuns, podemos citar:

* Choro intenso ao mamar
* Manchas esbranquiçadas nos lábios
* Manchas ou bolinhas esbranquiçadas nas bochechas
* Assaduras intensas

Como tratar a candidíase nos seios

A candidíase é totalmente tratável e deve ser cuidada com a maior rapidez possível. Além disso, se o tratamento não for feito até o fim, o fungo pode ficar indo e voltando causando desconforto e até dificuldade de alimentação no bebê

Se desconfiar que está com candidíase procure um médico imediatamente. Somente ele poderá indicar o melhor tratamento possível, levando em consideração as suas condições físicas e do seu bebê, que ainda está mamando.

Não tome nenhum medicamento sem o consentimento do seu médico, pois tudo que ingerir poderá ser transferido para o bebê pela amamentação. Na maioria das vezes o tratamento é feito de forma rápida e ágil, somente com o uso de pomadas e loções na região afetada. Algumas vezes, além do antifúngico, o médico pode indicar o uso de pomadas cicatrizantes para que a amamentação seja retomada o mais breve possível e sem causar dores.

Toda a roupa íntima ou acessórios que estiveram em contato com a região do corpo contaminada devem ser lavados para evitar um novo contágio. Converse também com seu parceiro para também procure tratamento se estiver contaminado com o fungo.

Para tratar a candidíase no bebê, procure um médico pediatra o mais breve possível. O médico irá prescrever uma medicação diferenciada, levando em consideração as particularidades de cada criança.

Além disso, todos os brinquedos, chupetas, mamadeiras e utensílios da criança ou da mãe que tiveram acesso à mama devem ser lavados e esterilizados para que o fungo não venha a retornar. Para agilizar o tratamento, seque sempre bem os seios e lave as mãos antes e depois de amamentar.