Depois que o leite do peito secou é possível voltar a amamentar?

Depois que o leite do peito secou é possível voltar a amamentar?

30 Agosto 2016 - 15:52
Publicado em:

As mamães de primeira viagem normalmente têm muitas dúvidas a respeito da gestação, do filho recém-nascido e até mesmo depois que já se tornou uma criança ‘crescida’. Isso porque nem sempre sabemos o que fazer em determinadas situações.

Este processo é chamado de Relactação.

Uma dúvida bastante comum é se é possível voltar a amamentar depois que o leite do peito secou. Esse é um medo de muitas mães, que não têm pressa para parar de amamentar e ficam com medo que o leite seque. Porém, diferente do que muitas imaginam, é possível voltar a amamentar sim. No início, pode ser um pouco difícil para as mães, mas se elas estiverem dispostas, pode ser feito sim.

O que fazer para voltar a amamentar

Antes de tudo, é importante saber que esse processo é chamado de relactação e acontece muito em casos de bebês que nasceram prematuros e não puderam mamar direto do seio por estarem na UTI. Também acontece de a mãe desenvolver alguma doença temporária e precisar ficar sem amamentar por um tempo. Ou ainda em casos de redução na produção do leite no peito.

Agora vamos ao que interessa: como voltar a amamentar. A mãe deve estar ciente de que precisará de disposição e força de vontade para participar de um programa disciplinado. Ele envolve uma boa instrução sobre amamentação, o estimulo através da sucção do bebê, atenção na nutrição materna e ingestão de vitaminas e medicamentos que auxiliem na liberação de prolactina.

É importante saber que o sucesso da combinação deste procedimento depende muito da idade do bebê e o tempo que ficou sem mamar. Isso porque o estímulo do bebê que vai sugar o leite é o que mais conta para que a produção do leite volte ao normal e a mãe possa amamentar novamente.

O ideal é colocar o bebê para sugar o leite no tempo de duas em duas horas, tanto de dia quanto durante a noite. No período noturno, a estimulação para a produção do leite acontece de forma mais eficaz e, por isso, têm mais chances de a mãe voltar a amamentar. Um conselho bastante citado pelos médicos é que, no início do processo de relactação, o bebê durma junto com a mãe.

Neste começo, o ideal é que seja feita a suplementação com fórmula após as amamentações. Isso garante que o bebê receba todos os nutrientes que precisa. Entretanto, é importante consultar o pediatra para que ele avalie o quanto de fórmula e qual colocar, já que é indicado que não colocar muito no início. 

Outra recomendação de pediatras para avaliar a quantidade de fórmula coloca na suplementação é estar sempre de olho no peso do bebê. Assim, é possível avaliar se ele está crescendo de forma adequada e quando a mãe deve parar com a suplementação.

Por fim, se o bebê não quiser mamar no período em que sai pouco leite, a solução é apostar em uma bombinha elétrica e fazer o uso várias vezes durante o dia. Assim, é possível estimular a produção de leite de outra maneira.