3º mês do bebê – Chupeta: dar ou não dar?

3º mês do bebê – Chupeta: dar ou não dar?

17 Junho 2015 - 09:30

A chupeta acalma e ajuda a aliviar as cólicas. No entanto, o uso excessivo pode se tornar um vício e será um problema cortá-lo da vida da criança mais para frente

A chupeta acalma e ajuda aliviar as cólicas [Crédito: Tim Morgan / photo on flickr]

A chegada do terceiro mês é um marco! Dizem que nessa fase o bebê começa a entender que ele e a mãe não são uma única pessoa. Aos 90 dias,seu filho completa 1 ano de existência desde a concepção e a rotina, até então, conturbada tende a melhorar; as cólicas diminuem ou cessam e o bebê já dorme melhor (para felicidade da mãe).

O desenvolvimento dele está a todo vapor, com foco nos sistemas auditivos e linguísticos. Para estimulá-lo, converse com ele e não se assuste se ele esboçar alguns ruídos. O pescoço também está mais durinho e a cabeça mais firme, o que torna mais fácil e seguro carregá-lo. As articulações estão amadurecendo, fazendo as mãozinhas abrirem e fecharem o tempo todo.  Será muito divertido acompanhar as descobertas do bebê lado a lado dele.

Para a mãe, as mudanças também são intensas. Após o sangramento da quarentena, o corpo volta a trabalhar para restabelecer seu ciclo menstrual. De início, ele pode ser bem irregular e até ausente em alguns meses. Isso acontece por causa da amamentação. Os exercícios, assim como a vida sexual, estão liberados.  No entanto, é bom deixar claro que qualquer relação desprotegida pode gerar uma nova gravidez, ok? Se você estava habituada a tomar pílula, consulte seu ginecologista, pois nem todos os hormônios são indicados quando se está amamentando. Aproveite para inovar na rotina, sair da toca e divertir-se na companhia do seu pequeno. Faça passeios de carrinho ar livre, evitando o horário de pico do sol. Se estiver no verão, pode dar até dois banhos por dia também.

Chupeta já faz parte da rotina de vocês? Alguns bebês não a aceitam facilmente, já outros acabam ficando dependentes. O que ninguém pode negar é que ela exerce um magnetismo muito grande sobre as crianças e ajuda a acalmá-las antes de dormir ou em momentos de insegurança. Daí seu nome em inglês: pacifier, que, em tradução, significa pacificadora, calmante.

Ao final do terceiro mês, é hora de voltar ao posto de vacinação para tomar a meningococo C conjugada, vacina importantíssima que previne a meningite.

Estreitando os laços com o bebê

Vamos deixar claro de uma vez por todas: pai é tão importante quanto mãe. O que faz a gente pensar diferente é a cultura em que vivemos. Nos primeiros meses, obviamente o bebê é dependente da mãe por causa da amamentação. E elas também tendem a ficar mais tempo com o bebê por conta da licença-maternidade. De resto, meu irmão, você está apto afazer o mesmo trabalho que ela. Aliás, a potência da ligação entre pais e bebês já foi até comprovada. Pesquisas feitas há cerca de três décadas atrás mostraram que os pais que passaram pelo menos 6 minutos com seus recém-nascidos eram capazes de reconhecê-los pelo toque, sem mesmo vê-los ou cheirá-los. Então vamos fortalecer esses laços? Uma boa ideia é dar uma folga para a mãe sair sozinha e se encarregar de ficar com o pequeno sozinho por algumas horas. Aguenta o tranco? Então tente!