Viajar com crianças para lugares diferentes é possível?

Viajar com crianças para lugares diferentes é possível?

06 Janeiro 2016 - 16:28
Publicado em:

Sabemos que os hotéis com brinquedoteca e monitores estão no topo da lista de escolha dos pais, mas se você quiser mudar um pouco o roteiro, tudo é possível. Conversamos com o blogueiro Marcio Nel Cimatti, expert em viagens com as filhas, para pegar algumas dicas na hora de se aventurar na estrada 

Giovana e Vitória em um dos museus que visitaram em Nova York [Crédito: Arquivo Pessoal]

Só de falar em viajar com as crianças você já pensa no trabalhão que vai dar e, por isso, a primeira coisa que você faz é cotar preços de resorts e hotéis fazendas? Que tal mudar um pouquinho o foco, ou melhor, a direção? Viajar com crianças pequenas pode ser uma aventura tremenda, além de ser bastante econômico também. Hotéis costumam não cobrar a estadia de crianças até 5 anos, assim como as companhias aéreas cobram preços mais baixos pelas passagens.
 
Isso sem falar no conhecimento e cultura que os pequenos absorvem quando conhecem outros países ou cidades com culturas diferentes.

“Acho que as viagens são excelentes momentos para pais, mães e filhos se conectarem e aprenderem juntos. Fico surpreso com a quantidade de momentos que as minhas filhas se recordam de viagens que fizemos e da intensidade com que se lembram. Com certeza, elas absorvem muito os momentos onde há interação, seja com o ambiente, com os próprios pais ou com outras crianças. Para as crianças maiores, ver ‘ao vivo’ o que aprendem na escola também é muito legal e inesquecível”, conta o blogueiro Marcio Nel Cimatti, autor do blog A Jannela Laranja.
 
Marcio é pai de Vitória, 6, e Giovana, 3, e antes das meninas nascerem, ele já mantinha o blog. Com a chegada delas, a família toda entrou na dança (ou na mala). “Era natural procurar por viagens em família quando a Vitória ainda era bem pequena. E comecei a postar sobre estas viagens também para ajudar e estimular outros pais a aproveitarem este tempo junto aos filhos. Depois que minha segunda filha nasceu, comecei a fazer vídeos e alguns leitores começaram a chamá-las de Laranjinhas”, conta ele. Recentemente, Marcio lançou a série 'As Laranjinhas em Nova York', que dá dicas para leitores a programarem sua viagem à Nova York com crianças.

As meninas e os pais têm diversos carimbos no passaporte, o que tornou Marcio e a esposa, dois experts em fazer as malas.

Faça uma lista do que você e seu filho usam no dia a dia e certifique-se de levar tudo nas primeiras viagens. Na mala de mão, leve alguns remédios para febre e dor, termômetro, pomada para dentição, picadas, etc. Inclua duas trocas de roupas, considerando a temperatura na chegada ao destino e não esqueça fraldas e lenços umedecidos. Leve alimentos e bebidas, brinquedos preferidos, etc.

Para o blogueiro, um bom planejamento é fundamental quando se viaja com crianças, principalmente nas primeiras experiências e quando o destino é alguam cidade ou país diferente. Pense bem sobre o local de hospedagem, as atrações que verão juntos, os horários de viagem para fugir de momentos de pico e respeitar ao máximo o ritmo das crianças.

E claro, antes de viajar, há uma série de passos a serem tomados. Pesquise sobre vacinas necessárias, documentação, como é a alimentação no país, quais as melhores opções de voos e atrações que agradem às crianças também. Verifique se o hotel escolhido tem alguma estrutura para receber menores, principalmente se forem pequenos, como berços e elevadores para os carrinhos. Na mala, sempre tenha os remédios básicos, algumas comidinhas que elas gostam e roupas para uma oscilação brusca de temperatura. Esteja sempre preparado para imprevistos. Se informe antes sobre os telefones do seguro saúde (nem pense em viajar sem um), por exemplo. “E relaxe, mude o rumo da viagem se necessário”, aconselha Marcio. #ficaadica