Teste de fertilidade: Como convencer o parceiro a fazer?

Teste de fertilidade: Como convencer o parceiro a fazer?

02 Maio 2016 - 16:09
Publicado em:

No que se refere em procurar tratamentos médicos, os homens, em geral, possuem mais resistência do que as mulheres.

O homem resiste mais que a mulher em busca de tratamentos médicos mais complexos [Crédito: VisualHunt]

É apenas um fato observar, por exemplo, os casos que envolvem o câncer de mama e o câncer de próstata. Os homens, num geral, têm mais relutância em procurar médicos para um possível tratamento. E quando esse tratamento envolver a questão de fertilidade e toda a questão do “macho viril” que tanto persistem em perpetuar? O medo chega a bater à porta de alguns, a vergonha e o desespero de acreditar que “não é tão homem assim”. 

É um pouco nítido em como essa frase é antiquada e retrógrada, não é mesmo? Um casal não conseguir procriar pode ser tanto problema na questão da produção do gameta masculino necessário quanto do feminino. Por esse motivo, procurar o médico, em ambos os casos, é importante.

Problemas de infertilidade

O homem resiste mais que a mulher em busca de tratamentos médicos mais complexos, tal como o câncer, citado anteriormente. Agora, imagine a teimosia de alguns em buscar tratamentos para um possível problema de infertilidade? Pois é, a luta é árdua e o orgulho parece estar um pouco ferido, mas o primeiro passo a se fazer é questionar ao parceiro, sem julgamentos, num diálogo aberto, de bons amigos que dividem os lençóis, o motivo de ele não querer fazer os exames que envolvem um primeiro passo para o tratamento de infertilidade, sempre com calma na fala e procurando entender o lado dele. 

São naturais as diversas preocupações para ele em ser o “culpado” pela infertilidade do casal. Também há todo o desconforto da realização do exame, tal como a coleta de amostra do esperma para a análise. Mas o maior fantasma da “infertilidade masculina” está relacionado à impotência sexual que ele acredita possuir. O que não passa de uma falsa sensação social passada por gerações do comumente “homem que não produz filhos é impotente”. Por isso, o homem passa a se sentir mais inseguro do teste e dos possíveis resultados. Entretanto, a ciência já explicou que tanto um homem infértil pode não ser impotente, e um homem fértil pode vir a ser impotente.

Busque apresentar a ele os fatos de que o exame para detecção de infertilidade masculina são muito mais fáceis de ser realizados do que em mulheres, o que é uma completa verdade. Nas mulheres, os exames são completamente invasivos, dolorosos e, em muitas das vezes, caros. A análise do esperma é muito mais fácil e prática de ser realizada, e, por esse motivo, analisar o homem é muito mais simples no início de um futuro tratamento do que, propriamente, a mulher. 

Se o problema for a conversa médica, esclareça que os médicos que tratam esse problema sempre são muito sensíveis e compreensivos com toda a situação que envolve problemas de infertilidade e, por esse motivo, procuram dar todo o sustento, conforto e também conselhos para os pacientes se sentirem a vontade em sua presença. E, para a alegria de quem possui problemas em ceder a amostra, algumas clínicas permitem que o esperma seja recolhido em casa pelo paciente, o que torna toda a situação mais confortável.

A infertilidade e seu consequente tratamento é problema do casal, de ambos, para ambos. Não abandonar a parceira é imprescindível. Pense no lado dela. Você quer a pessoa que você ama fazendo diversos exames invasivos e desconfortáveis quando você só precisa ejacular num potinho? Pensar nisso é fundamental. Pensar na pessoa que você tanto ama e que tanto te ama é fundamental. Não a abandone, ela merece alguém capaz de pensar nela.