Otite em bebês

Otite em bebês

04 Abril 2016 - 17:20
Publicado em:

Com certeza você já ouviu falar sobre esta doença. A Otite é muito comum em bebês que ainda não completaram um ano. Por isso, é bom ficar sempre atento aos sintomas para poder agir o mais breve possível.

Consulte sempre um médico pediatra para maiores informações [Crédito: Visual Hunt]

Nem sempre vai ser possível perceber que há algum problema no ouvido. Mas há como desconfiar se a Otite veio para atrapalhar seu bebê. Pode ser, por exemplo, que ele fique resfriado e alguns dias depois venha a apresentar febre acompanhada de irritabilidade ao engolir. 

Em outros casos é possível perceber que o bebê começa a mexer muito na orelha, chorar aparentemente sem motivo e apresentar inquietação fora do normal. Mas é preciso verificar com cuidado, pois é comum bebês mexerem na orelha quando estão com sono.

Um dos sintomas mais fortes da otite é a dor e incômodo ao engolir. Por isso alguns bebês costumam chorar muito e empurrar o seio ou a mamadeira durante a mamada. Em casos mais raros é possível perceber um suave cheiro ruim ou até uma secreção no ouvido. Nestes casos, leve o bebê imediatamente para ver um médico pediatra.

Causa de Otite

Apesar de incômoda, a otite é muito comum em bebês, principalmente no inverno. E as crianças são diferentes uma das outras e podem apresentar tendência de apresentar infecções no ouvido. 

Isso acontece porque quando pequenos, os bebês ainda estão em pleno desenvolvimento e as tubas auditivas ainda estão se posicionando e crescendo. A medida que os meses vão passando, as tubas vão crescendo e se colocando na posição vertical, diminuindo drasticamente a possibilidade de infecções no ouvido.

Além da posição e do tamanho, algumas vezes, alguns tipos de bactérias ficam acumuladas nos canais que ligam o nariz da criança ao ouvido. Isso pode ocorrer naturalmente ao bocejar ou engolir. Isso é totalmente natural, e geralmente o líquido que se deposita em um lugar errado costuma voltar naturalmente para onde veio.

Mas ao mesmo tempo, se por acaso as tubas se encontrem um pouco inchadas – o que pode ocorrer em resfriados, alergias e até sinusite – o líquido não consegue retornar, e as bactérias começam a se multiplicar. Nestes casos, uma quantidade de pus começa a ser formada no local, empurrando o tímpano de dentro para fora. E é neste momento que o bebê passa a sentir dor e incômodo e pode também apresentar febre, que ocorre quando o corpo tenta eliminar a infecção.

Se não tratada a tempo, a otite pode até estourar o tímpano causando danos irreversíveis. Por isso, apesar de comum, deve ser tratada o mais rápido possível por um médico.

Tratamento da Otite

As otites são tratadas com antibióticos, que eliminam as bactérias que se depositaram no canal auditivo. Em alguns casos a otite pode ser persistente e voltar toda vez que o bebê passa por um resfriado ou crise alérgica. Nestes casos é preciso ter um cuidado ainda maior, pois elas podem inclusive afetar a audição da criança no futuro.

Nem sempre é possível evitar a otite, mas há formas de minimizar a sua aparição. Evite molhar o ouvido da criança, proteja do vento e do frio e evite deixar que ele mame quando estiver totalmente deitado. 

Lembre-se que com saúde não se brinca, portanto consulte sempre um médico pediatra para maiores informações.